O mar (conto romantico)

O mar refletia o azul do céu. As águas se moviam formando ondas que vinham chocar-se com os corais. O som era relaxante apesar de se misturar com a conversa das pessoas.

Júlio estava deitado na praia. Os olhos fechados. Sua mente era um branco total.

Júlio queria ser feliz. Mas esse não era um pensamento, era uma aspiração.

A felicidade verdadeira andava por aí, mas ele não encontrava porque buscava algo que não era ela.

Depois que uma onda estourou em um rochedo Júlio pensou sem palavras: “Eu existo, apenas isso.”

O sol começava se por atráz da montanha. O céu ficava vermelho e o mar também.

Era algo muito belo que Júlio não se preocupava em ver.

Ele relaxava cada vez mais.

De repente algo cutucou em sua cabeça. Ele abriu os olhos e viu sua namorada sorrindo docemente.

As gaivotas sobrevoavam a água e as pessoas andavam de um lado para o outro.

O casal estava sentado na areia.

Aline perguntou:

– Você me ama?

Júlio respondeu:

– Amo.

– Duvido.

– Duvidando ou não a verdade é essa.

– Então responde olhando nos meus olhos. Você me ama de verdade?

– Eu te amo.

– Você está me dizendo isso só para me enganar.

– Pense o que quiser.

– Você parece distante. No que está pensando?

– Estou pensando em como as coisas são tão bonitas. As vezes me emociono de pensar nisso.

– Gostaria de sentir isso que você está sentindo.

– Talvez você sinta e não saiba.

– Como eu poderia sentir uma sensação tão boa e não saber?

– Talvez porque você sente essa sensação a vida toda e por isso já está costumada. Enquanto que eu estou sentindo esta sensação pela primeira vez.

Aline encostou a cabeça no ombro de Júlio enquanto olhavam as águas avermelhadas.

Naquele momento Júlio sentiu uma gratidão muito grande por tudo que existe.

Autor: Jefferson Ulisses

Category: Contos:, Romanticos  Tags:
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.