Reencontro (conto romantico)

Matheus chegou à festa e logo se encontrou com seus amigos, Hugo e Pedro, a boate não estava muito cheia, mas estava mais escura que das primeiras vezes que ele tinha vindo, ele esperava dessa vez encontrar alguém interessante que fizesse esquecer o amor antigo, se sentia mal, afinal a culpa dele não estar com ela era dele mesmo, ela não havia ligado pra ele depois da ultimo email tão pouco ele pra ela, já havia se passado muito tempo desde que eles se comunicaram.

Kathy era uma mulher independente não era uma mulher fácil, era tão independente que acabava assustando ele de vez em quando, mas era a mulher que ele desejava loucamente era linda, comunicativa, feliz e sensual. Matheus não suportava passar uma hora que fosse com ela sem pensar em estar com ela o dia todo namorá-la, era o seu desejo estar com Kathy o tempo todo. Kathy não era fácil parecia não lhe dar atenção, mas do nada de repente lhe dava toda atenção do mundo isso sempre o deixara confuso e cada vez mais apaixonado.

– Ei Matheus não vai dançar? – Disse Pedro, foi assim que Matheus saiu de seus pensamentos.

-Vou, com aquela gatinha loira ali. – Matheus queria loiras para não lembrar de forma alguma dos cabelos bronze de Kathy.

Enquanto Matheus tentava se divertir Kathy chegava à boate com a sua melhor amiga, Bella, que havia implorado para que Kathy saísse para se divertir, não demorou muito depois de tanta insistência ela foi, estava tocando um dance muito bom. Kathy logo se animou. Bella já havia dado dois drinques para ela tomar, Kathy já havia dançado com dois garotos e parecia não estar cansada, seus cabelos saltitavam no meio de todos e seu vestido preto brilhante chamava tanta atenção que ela era o centro das atenções.

Na verdade em seu intimo Kathy só queria se sentir feliz e a bebida e a musica estavam ajudando ela queria esquecer Matheus de vez, ela era independente e tinha amor próprio não podia passar a vida esperando ele se decidir a ficar com ela de uma vez, alem do que já fazia muito tempo. E estava mesmo se divertindo estava mesmo se sentindo bem… Bella estava tentando deixa-la bêbada, mas ela já sabia e estava entrando no jogo. Gostava muito da amiga e sabia que ela só estava tentando ajudar.

-Está gostando Kathy?- Perguntou Bella.

-Você sabe que sim Bella, sabe que me sinto bem nesses lugares… -Nesse momento Kathy sentiu um perfume familiar demais para ela, ela não estava acreditando no que estava sentindo.

-Kathy o que houve? Você esta pálida!O que você tem?- Bella estava aflita Kathy parecia tonta e fora do seu corpo.

-Preciso ir embora daqui, Bella tenho que ir não posso ficar aqui, tenho que ir embora daqui. – Arrepios passavam pelo seu corpo só de pensar que ele poderia estar ali, ela nunca esqueceria aquele perfume era algo como cedro e herbal, cheiro bom, muito bom para ela, parecia um encantamento para ela. Era demais para ela vê-lo ali!

-Kathy, se acalme ele não esta aqui ele. Você bebeu um pouco deve ser isso, relaxe meu bem se divirta – Bella percebeu que Kathy estava alterada, ela precisava se acalmar precisava esquecer de vez aquele estranho, para poder voltar a ser  ‘’Kat’’ a ‘’Kat’’ que ela conhecia.

-Ok eu devo ter me enganado, talvez eu tenha bebido demais, sem mais bebidas ok?- Kathy estava confusa, mas sabia que podia ser verdade.

-Ok, olhe o loirinho ali esta te chamando… – Bela sorriu com o rosto de Kathy que ficou iluminado.

Matheus estava dançando quando percebeu que a luz verde que saia de um dos focos era por vezes interrompida por uma moça de vestido preto, ele estava chegando cada vez mais perto dela, ela parecia divertida sorria muito, e se entregava realmente à dança, era o centro das atenções do lugar onde estava apesar se lá ser um pouco menos iluminado. Quando mais perto ele chegava mais ficava interessado, ate que algo muito familiar o fez parar, aqueles cabelos eram muito parecidos com o de Kathy, com o de sua Kathy, mas não podia ser eles não poderiam estar no mesmo lugar! Ele se dirigiu a uma das bases do bar e ficou de lá observando para ver se era mesmo a sua Kathy. Estava tocando Snoop Dog, era uma das musicas preferidas de Kathy, e parecia ser também a da mulher que dançava, aquelas pernas eram muito familiares o belo cabelo longo com tons de bronze, só havia uma maneira de descobrir, o perfume, se ele conseguisse chegar mais perto sem que ela percebesse…

Bella estava dançando bem ao lado de Kathy, estava feliz pela sua amiga, finalmente ela estava feliz, parecia mais sensual, e garoto louro já estava enlouquecido pela maneira que ela dançava, já tentara beija-la duas vezes, mas ela se esquivava em ambas, e insinuava um beijo nele alguns momentos depois, mas ela só estava brincando. O garoto falou algo no ouvido dela e ela sorriu alto, ele a abraçou e tentou beija-la de novo, ele nem chegou perto, ela logo o soltou e estava pulando de novo, ele a acompanhava não saia de perto dançava com ela, tocava em seu corpo, ela deixava, mas ele não passava por muito tempo com as mãos nela, ela parecia mesmo uma deusa da dança inatingível.

Gustavo não sabia nem o nome da garota que estava o encantando tanto, nunca viu naquela Boate alguém tão linda e sensual, ele queria mesmo levá-la para a casa dele queria ver como ela era sob a luz e queria ver do que ela era capaz, era linda demais.

Bella percebeu uma aproximação estranha perto do casal ao seu lado, um homem que não estava dançando esta só andando por entre as pessoas visualizando Kathy, mas aquele homem lhe era familiar! Não podia ser Kathy estava certa, ele estava lá. Bella não sabia o que fazer se interrompesse a dança Kathy poderia perceber, e agora! Ela estava tão bem! Então pensou se era para acontecer tinha de acontecer, ela não iria intervir.

Matheus se aproximou da mulher, mas não precisou de muito para saber que era ela afinal, seu jeito de dançar aquele corpo, o cabelo, o jeito de brincar com o desejo do rapaz que estava com ela… Era Kathy, era a sua Kathy. Matheus não acreditava no que estava vendo, estava tão linda na sua perfeição, parecia mais mulher, deixara de ser criança, estava incrivelmente sensual com aquele vestido, seu cabelo cor de bronze dançava junto com ela e moldava seu rosto de uma forma estupenda, o rosto de feições delicadas parecia mais delicado ainda, porem, com traços de uma mulher adulta, o que deixava ela mais sedutora ainda. O rapaz que dançava com ela parecia fascinado, e devia mesmo estar ela era incrivelmente fascinante. Matheus tinha de tomar mais cuidado estava chegando perto demais, quase foi visto por ela.

A dança continuava, Kathy se sentia ótima, achara o lugar ótimo e prometeu a si mesmo que voltaria mais vezes, quanto a Gustavo, realmente não queria nada com ele, nem com ninguém, só estava mesmo desfrutando da companhia, gostava de brincar com ele, ele sabia se deixar levar pela musica. Em uma de suas voltas viu um vulto muito familiar, mas não distinguiu ao certo que era… Talvez fosse a bebida atrapalhando suas percepções…

Enquanto Matheus a observava por duas vezes ela o percebera, mas não o identificou, ele se deixou por ali vendo aquela forma feminina dançar na sua frente como se fosse pra ele, as saudades que ele guardou dela aos poucos foram amenizando só por ela estar ali tão perto mesmo não a tocando, só por ela estar ali já era de muita valia para ele, em determinado momento seu coração gelou, ela estava tonta! Isso não era normal, pelo menos não para ela. Sempre tão lúcida.

Kathy se sentiu estranha e o mundo girou a sua volta, deve ter sido a bebida realmente, mas ela se sentia bem, era hora de ir antes que se sentisse mal com a bebida. Estava se despedido de Gustavo quando sentiu uma movimentação estranha ao seu redor, era Bella caminhando o mais rápido que podia em sua direção.

-Temos que ir embora- Bella parecia aflita, parecia querer realmente ir embora.

-Eu já estava me despedindo… -Gustavo interrompeu.

-Não, não vai agora que as coisas estão ficando boas, fica comigo, eu te levo pra casa!- Kathy sorriu com a insistência dele, mas sabia que não cederia, ou então seria tomada pelos pedidos dele…

-Não Gustavo, preciso mesmo ir para casa, gostei muito de você. A gente se vê… – Bella já havia puxado ela duas vezes na terceira ela puxou e depois soltou.

Matheus não podia deixá-la ir embora, não agora que a havia encontrado de novo, não agora que aquela oportunidade de falar com ela caíra do céu! Pôs-se a ir em direção a ela, mas Bella o vira! Ele disse para si mesmo não importa o que ela faça, eu falarei com ela hoje! Disto isso a si mesmo, ele caminhou em direção a Kathy que já estava se despedindo do rapaz e Bella puxava seu braço para que ela saísse antes dele chegar, mas não ia adiantar ele já estava perto demais.

No grande salão escuro, onde a única iluminação eram os feixes de luz azul, vermelho e verde a musica se tornara lenta era RUN TO YOU (Taio Cruz) e parecia ser a música certa para aquele momento Kathy não o vira ainda, mas ele já estava perto o suficiente quando ela o percebeu. Os olhos de Kathy logo encontraram os deles, para a surpresa dele eles não pareciam assustados, pelo contrario, pareciam felizes e sedutores, o que fez ele se sentir tomado pela vontade de estar com ela sem culpa. Ela sorriu quando ele chegou mais perto.

Bella observava tudo, e se afastou, apesar de imaginar que Kathy se sentiria mal, Kathy fez o contrario, ela parecia bem parecia ótima com a presença dele ali, o que bela não queria era que Kathy ficasse mal com a ausência dele depois, mas por hora ela parecia bem e parecia feliz. Bella ainda tinha duvidas se por causa da bebida, mas não tinha certeza… ‘’ será que ela vai ficar mal’’ pensava Bella ‘’ se ela ficar será pela ultima vez, porque eu não vou deixar ele sair barato depois’’. Bella era uma grande amiga de fato só queria o bem de Kathy.

– olá Kathe… – Matheus conseguiu dizer.

– olá Matheus- Kathy respondeu com um sorriso. Matheus não sabia bem o que dizer, estava inebriado com tanta beleza.

– podemos dançar?-Matheus estava maluco para sentir aquele corpo dançando com o seu.

– claro!- Kathy queria ver ate onde poderia segurar o seu ritmo cardíaco, estava calculando friamente uma forma de deixá-lo maluco.

Kathy queria puni-lo por ter deixado ela tanto tempo sem vê-lo, queria ver ate onde ele agüentaria, e ela já havia calculado ‘’não cederia’’. Estava tocando Buttons (Pussycat Dolls) era o que ela queria uma musica que o instigasse!

Começou simplesmente escorregando seu corpo pelo dele e ele paralisou, subiu e ficou de pé de frente para ele ela chegou perto do seu pescoço e disse ‘’você não mudou nada’’ virou-se de costa para ele e escorregou pelo seu corpo mais uma vez. Matheus estava tentando se segurar, mas aquela mulher dançando daquela forma na frente dele era incrível, ele não suportaria por muito tempo sem tentar ao menos beijá-la.

Kathy continuava usando o seu poder de sedução e Bella simplesmente olhava boquiaberta, não acreditava no que Kathy estava fazendo, era loucura! Kathy parecia tentar seduzir Matheus, mas estava brincando com ele! Era muito bom observar aquele jogo.

Kathy dançava na frente de Matheus como se só ele existisse ali, e era mesmo assim que ele se sentia, tentava tocá-la, mas ela não deixava, parecia que ‘’ele dava choque’’, tentava beijá-la, mas ela não deixava, ele simplesmente não podia tocá-la, por que ela não queria!

Matheus não estava agüentando mais, tantas loucuras se passavam em sua mente, ele a queria, queria tê-la para si queria tocá-la! Ela não podia fazer isso com ele, ele não queria mais brincar!

-Kathy, eu quero você!- Matheus falou em seu ouvido quando conseguiu segurar um de seus braços e abraçá-la pela metade.

– eu estou aqui!-Kathy disse sorrindo com o seu melhor sorriso malicioso!

– não você esta brincando comigo, isso é bem diferente, eu quero você, quero você comigo, só nos dois, quero ter você, é quero agora!

-você acha mesmo que esta em condições de exigir alguma coisa?- Kathy se referia ao tempo em que ele simplesmente ‘’sumiu’’, não ia deixar passar daquela forma.

-Kathy, eu sinto muito, fui imaturo e infantil, você tem toda a razão, mas eu. Eu acho que… –Kathy olhou para ele surpresa e não entendi ao que ele queria dizer.

– Acha que?

– Eu Amo você! Pronto é isso que eu quero que você saiba que eu amo você, eu pensei em você todos os dias e nunca esqueci o que se passou entre nos, mesmo que tenha parecido apenas joguinhos, foram os melhores jogos da minha vida, você foi a melhor coisa da minha vida e quando eu me perdi de você eu simplesmente perdi a minha felicidade.

Kathy se deixou levar pelo que estava escutando e lagrimas brotaram de seu rosto, era realmente aquilo que ela queria escutar, era aquilo que ela queria ouvir o tempo todo da boca do homem que ela amava. Matheus percebeu o que acontecia com Kathy e por esse momento em que seus pensamentos fluíam e sua cabeça ele aproveitou e a beijou, um beijo longo, sôfrego, mas vivo, muito vivo, era o que ele sempre desejou ter aquela boca para si!

Enquanto ele a beijava ela só conseguia pensar em retribuir e sentir todas as sensações possíveis daquele beijo, havia tantos sentimentos ali: amor, raiva, desejo, prazer… Mas era aquilo que ela queria era aquele beijo que ela esperava, era o que ela desejava. Matheus disse em seu ouvido ‘’vem comigo!’’.

Matheus e Kathy passaram de mãos dadas por entre as pessoas, Kathy não sabia para onde estava indo mais sabia que estava com ele, e era só isso que importava, Matheus estava levando ela para seu carro, queria ela só pra ele.

Kathy entrou no carro e se sentou ele colocou o sinto nela e aproveitou para beijá-la, em todo o percurso nem uma palavra era dita só olhares era o que existia. Matheus colocou o carro na garagem e saiu rapidamente abriu a porta para Kathy a tomou em seus braços, a beijou novamente pegou o elevador. No elevador ele sussurrou no ouvido dela ‘’ eu te amo e nada mais nesse mundo vai me fazer ficar longe de você’’ Kathy respondeu a essa frase com um beijo voluptuoso. Ao chegar ao andar dele o de frente para o elevador ficava o apartamento 394, ele colocou a chave e girou enquanto Kathy se mantinha de pé ao lado do elevador, não demorou muito tempo para abrir, logo Matheus a tomava nos braços novamente e entrava no quarto cerrando a porta atrás de si.

Autor: Maria Santos

Category: Contos:, Romanticos  Tags:
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.