Author:
• sábado, dezembro 20th, 2014

Procura-me nas tuas palavras,
nos teus gestos
ou no disfarce da serenidade
que te devasta.

Esmagarei o que te assombra.

Descobre-me no teu corpo,
no teu sangue
ou no amordaçado recato
que desmaia o teu olhar.

Lamberei as tuas feridas.

Segreda-me os teus medos,
os teus silêncios
ou as fraquezas que estalam
desalmadas no teu peito.

Beijarei a tua alma.

Do teu vinho serei ébrio, do teu vôo
o compasso, serás a pele que bebo
nas asas do meu abraço.
Deixe-me ser assim …tua em corpo, alma …coração!

Category: Incógnita, Poetisas  | Tags:
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.