Author:
• sábado, dezembro 20th, 2014

Fiz da minha vida um poema por mim inventado…

Foram tantos tropeços, tanta história do avesso,
que a vida se tornou num poema inacabado…

Vivi em pura solidão…sem dar ouvidos à paixão
Um dia a curiosidade acendeu em mim desejos…
e planei sobre a terra dos anjos…
onde vi rostos sorrindo de algo que já tinha esquecido… o Amor!

Quem é este anjo?…
que me tirou da escuridão e me fez viver…
Quem é este ser alado em que vejo a alegria da vida…por quem sinto desejo,
paixão.
E nesse olhar decido abolir a solidão…

Que saudade é essa, que entra no meu peito, e sufoca minha vontade
que grita que ela é única e especial…

Sinto medo…mesmo sabendo que entre nós não existe segredo
Amo-a na loucura…de seu amor!
Ao meu anjo, quero só para mim…seria inevitável apaixonar-me assim.

Do meu anjo quero matar a saudade…quero cortar esta distância que me sufoca a alma e me enfraquece o sangue…
Em meus sonhos…meu anjo aparece envolta em seda com olhar menina e corpo de mulher.

Dança em minha vida…melodias que nunca ousei sonhar…
É Deusa
É lua…
É Mulher…eternamente nua.

Em meus braços despojada de pudor, geme…enfraquecida
E entre meus beijos…carícias…nos perdemos juntas
Encontramo-nos una somente una mujer!

Category: Incógnita, Poetisas  | Tags:
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.