Author:
• segunda-feira, dezembro 22nd, 2014

Como uma rosa que despetala
eu sinto o tempo passando
E pelas lembranças da mente
fico te recordando
Pelos retratos do relicário
lembrei do teu rosto
Pelos cantos da casa te espreito
vejo teu vulto ardente
No quarto entre lençóis de seda
sinto o cheiro do teu corpo
Pelas areias fina da praia
te moldei em escultura
Meu pensamento se afasta de mim
voltei e não sei de ti
Coisas vêm e vão chegam ao fim
assim como você e como eu
Das lembranças que de ti guardei
a onda veio e te levou.

Category: Poetisas, Rose Sadalla  | Tags:
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.