Author:
• segunda-feira, dezembro 22nd, 2014

Os dez anjos da minha Help
me lançam sorriso torto,
meio assim, de amor sem gosto,
desgosto no rosto exposto.

Os dez anjos da minha Help
me espiam com olho turvo,
meio assim, de grito mudo,
miúdo olhar (ponti)agudo.

Os dez anjos da minha Help
me alçam mãos (vaga)rosas,
meio assim, talvez medrosas
de eu sabê-las dolorosas.

Os dez anjos da minha Help
me miram todos os dias,
meio assim, também vadia,
na noite fria e vazia.

Os dez anjos da minha Help
me (de)têm por bem amada,
que, meio assim, desgastadas,
estão semi-mortas… mais nada.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.