Author:
• segunda-feira, dezembro 22nd, 2014

Entre os dedos fazemos miséria.

Entre os dedos nos viramos pelo avesso.

Entre os dedos nos impomos,
nos desejamos,
nos queremos…
nos possuímos…

Entre os dedos nos encontramos em
nós mesmas.

Entre os dedos somos o tudo e o nada…
nos achatamos entre o céu e a terra…
somos miragem e realidade…
somos o aqui e o além…

Entre os dedos… como mulher…
vazamos.

Entre os dedos sonhamos…
suamos… molhamos…

O que não se faz entre os dedos?
Entre os dedos somos crianças inocentes,
ingênuas de toque macio…

Somos adolescentes curiosas,
que vasculham a mente e o desejo…

Somos mulheres que anseiam
numa urgência profunda,
numa agonia lasciva…

Entre os dedos explode o desejo…

Vertem-se lágrimas dos olhos,
derrama-se leite do peito,
ardem-se as entranhas…

Entre os dedos
o contato do momento,
instante prazeroso.

Vida entre vidas
que ficam
entre os dedos.

Category: MCarmo Costa, Poetisas  | Tags:
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.