Author:
• terça-feira, dezembro 23rd, 2014

Amo as manhãs de brisa primaveril
E amo as tardes solitárias de abril,
Quando o outono espalha folhas pelo ar…
Amo as noites calorosas de verão
E as geladas madrugadas, quando então,
Tu me aqueces de tanto me afagar…

Amo acolher-te em meu leito, ansioso,
Homem-menino, de carinhos desejoso,
Amante-mel, razão maior de meu viver…
Amo ceder-te, em minhas íntimas loucuras,
O que melhor de mim sei que procuras,
Amo demais me dar – e a ti satisfazer…

Mas se não vens, se tu te vais, me vejo enfim
Meio sem rumo, meio até fora de mim,
E ainda assim, eu sou feliz, fico a sonhar…
Porque, Amado, amar em si é alegria,
Eu amo o sonho, a saudade, a nostalgia,
E amo você, amo a vida…e eu amo amar!

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.