Author:
• terça-feira, dezembro 23rd, 2014

As nossas sombras, um dia se encontraram,
Paixão fulminante, à luz do sol se apaixonaram!
Chegou o breu da noite e tudo se apagou…
O tempo, implacável, nossa sombra dissipou…

Segui sozinha e nem mais soube de ti…
Muitas décadas se foram no tempo me perdi…
Sempre que minha sombra ao sol aparecia,
Estendia a mão, que retornava tão vazia…

Hoje passei por ti, nem te reconheci…
Não me reconheceste também; e assim segui…
Nossas sombras entanto, no muro projetadas,

Recordaram que se amaram em décadas passadas.
Quiseram se tocar… se amar de novo, alucinadas,
Mas nós seguimos, indiferentes, nossa estrada!

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.