Author:
• terça-feira, dezembro 23rd, 2014

Porque te agitas coração magoado?
E te estremeces assim deste jeito?…
Onde é que cabe tanto amor guardado
Neste tão frágil pequenino peito?

Porque te bates tão desesperado
Se pouco ou nada mais pode ser feito?
Se quem tu sonhas tanto do seu lado,
Já nem mais sabes quem és tu direito?

Oh! Coraçãozinho insensato e tolo,
Entregue ao tempo o que te aflige agora.
Pense que ainda possa haver consolo,

Em qualquer coisa seja qual ela for.
Pense também que exista mundo afora
Quem queira um pouco de seu tanto amor.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.