Author:
• quarta-feira, dezembro 24th, 2014

Vem já aurora cor de rosa
Desfraldar a incansável chama
Astro dispersador de meus medos;
Ampliador de meus olhares;
A contemplarem as cores
Que tingem o horizonte.

Venha aquecer-me luz de minha esperança
Venha acariciar-me as madeixas
E os sonhos que brotam de minha insanidade…
Venha dar-me teus raios, que dás a todos
Sem importar a natureza.

Venha debruçar-se em meu cenho calejado
Senhor incondicional e benévolo
Que repartes os dias que alimentam o tempo
Com a noite, que me açoita com mil tormentos.

Venha imprescindível flamejante
Enxugar-me as lágrimas
Pelo que o tempo comeu distante.

Venha, venha aquecer com tuas centelhas…
Este irmão de Diógenes…

Venha gênio sol, resgatar-me da miragem humana…

Category: David Roballo, Home, Poetas  | Tags:
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.