Author:
• sexta-feira, setembro 11th, 2015

Meu amor por você não é bom.
Quero vê-la sangrando e implorando para que eu volte,
Fazendo jus aos seus pequeninos olhos tristes.

Meu amor é o mais estranho que existe.
Às vezes passa, até mesmo, por um ódio intenso e pus.

Existe polêmica sobre se eu posso amar.
Uma junta de especialistas se forma dentro de mim.
Alguns acham que todos podemos,
E no final acho que é o amor o que eu temo.

A verdade do seu amor que sangra por pequenos furos em seu corpo,
Manchando os lençóis e minh’alma.

Calma é algo que perdi com a idade.
Metade de mim é loucura, a outra curiosidade.
Não sei se me machuco quando quero
Ou sou apenas brinquedo da dor.

Quando a ansiedade me consome
Sou eu quem mais sofre no final.
Afinal, sou seu escravo e seu senhor.
A consciência que me falta eu lhe dou.
E acabou.

Category: Home, Poetas, Robson Felix  | Tags:
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.