Author:
• quarta-feira, setembro 30th, 2015

Os meus passos já pisaram
O chão com estradas íngremes
Com muitos vales sombrios
E tantos sonhos perdidos,
Elevadas montanhas
E também muitos abismos,
Que se superaram nas dores
De cada lágrima caída,
De cada desafio vivido.
O que me é doloroso
São as dores do mundo
O que fazer por acabar
Com as tristezas de outrem?
Quando se sente no peito
As tristezas de quem está triste?
Peço ao vento que leve
As tristezas que assolam o mundo,
Prendam-nas e as encarcerem
Devolvendo as alegrias
E a paz a toda gente.

Neuza Maria De Barros
28/09/2015

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.