Browsed by
Categoria: Contos de Fantasia

Caramba

Caramba

Sonhei sonho louco. Veio um líder e convenceu as massas: Doem tudo o que tiverem para os corruptos. Seus poucos bens se tiverem, alguma poupança amealhada em trabalho duro em penosos anos. Doem tudo ou quase tudo. Guardem o mínimo de comida para si e os seus. Vamos embuchar os malditos corruptos com o que mais gostam o dinheiro. Haveremos de produzir tanto e tanto que eles um dia irão se fartar. E muitas pessoas que não estavam no poder,…

Read More Read More

Uma Fábula: De Lagartas E Maracujás

Uma Fábula: De Lagartas E Maracujás

Em uma terra que não mais existe e num tempo tão longínquo que coisas e pessoas careciam de nome, existiu uma grande floresta negra e úmida que ninguém jamais ousou atravessar e que guardava no centro uma pequena aldeia muito linda, com flores, pássaros, árvores, riachos, pequenos e grandes animais, dias brilhantes e noites amenas. As pessoas, porém, não eram felizes porque um antigo ancião vaticinara que, um dia, a grande floresta cresceria ainda mais e engoliria toda a aldeia,…

Read More Read More

Uma deusa alugada

Uma deusa alugada

Certa vez estava andando por uma rua movimentada quando me deparei com uma beldade. Nunca tinha visto um par de pernas tão perfeitos como aquele. Me peguei olhando, ou melhor, analisando de baixo pra cima de cima pra baixo aquele monumento que estava ali, a poucos metros de mim. Por um breve momento ela me flertou. Naqueles poucos segundos, tudo a minha volta parou. Não escutei nenhuma buzina, freadas, conversas, não via ninguém a minha frente, não pensava em nada….

Read More Read More

Quando o susto cresce mais que o espanto

Quando o susto cresce mais que o espanto

Ouviu-se um estrondo ensurdecedor. A cama movia-se desconcertadamente. Mário despertou temeroso, mal conseguiu organizar as ideias, já estava pronta a conclusão, esperando o seu desespero, certamente aquilo era assunto de algum fantasma, a mando de alguém invejoso. — Nyadayeo.!!!!(socorro!) – Gritou Mário, segurando-se na sua cama, igual mulher em dia parto. E foi quando o espanto cresceu mais que o próprio susto, espreitou para todos os cantos de sua cama, e nada. Sussurrou: — Mafalda…! – E a voz estava…

Read More Read More

O sapo Chinês

O sapo Chinês

Sonho… Essa é a primeira palavra que me vem à cabeça quando penso em Charles, ele era forte, astuto, um pouco esforçado… Ele era um sapo… Um sapo sonhador, melhor dizer assim. Talvez você, ao ler estas linhas, poderia tentar imaginar como era esse pequeno sapo, acho pouco provável que acerte, não era um sapo comum, não era um desses que a gente encontra na rua, ele era um pouco mais humano. Todos os dias que o vi, Charles estava…

Read More Read More

O cavalo alado que não sabia voar

O cavalo alado que não sabia voar

Num reino havia um Cavalo Alado que não sabia voar. Um dia passou um passarinho branco, Kevin falou: – Será que aquele passarinho é um anjo? – Perguntou e o passarinho disse: – Não, eu vim aqui para te ajudar – Ajudar em que? – a voce voar, Então eles fizeram um acordo mais Kevin tinha medo que caise do céu mais ele tirou o seu medo Por que o seu sonho era voar. No 1º dia Kevin teve que…

Read More Read More

Noite de verão

Noite de verão

Apenas um sonho. Mais um de meus pesadelos na noite escura. Uma noite igual a muitas que eu passava deitada no gramado do parque. Observando as estrelas. Gostava das estrelas,queria ser uma delas.Sempre quis ser. Talvez porque estrelas não apanhavam,não precisavam fugir de casa no meio da noite,nem dormiam no frio. Estrelas não sentiam fome,não precisavam de amigos,não choravam… A meia noite chegou enfim. Parabens para mim,parabens para mim. Sentia falta da minha mãe dizendo que eu ja era uma…

Read More Read More

Memória curta

Memória curta

Não sei ao certo quando esse meu problema de memória começou. Não me lembro. Só sei que com tenra idade minha cabeça encheu-se e começou a transbordar. A cada memória nova que tinha, uma antiga tinha que sair. Mais ou menos parecido como quando recebemos aquelas mensagens do computador: “espaço insuficiente no disco” e daí temos que apagar alguns arquivos velhos para salvar os novos. Com a minha memória, entretanto, não era assim tão simples, uma vez que não era…

Read More Read More

Loucura

Loucura

Estava lá Luciana em sua casa, numa tarde de começo de inverno fria e chuvosa, assim como ela sentia se fria. Faltava alguns dias para completar um mês, isso mesmo, trinta dias onde sua vida parecia não ter mais alegria nem calor, como aquelas tardes ensolaradas de verão; dias em que passava em frente a tela do seu monitor tentando, chorando, olhando e esperando. Sem nenhum brilho no olhar, sombrios, vazios. E, rememorando cada segundo de tudo o que havia…

Read More Read More

Fênix

Fênix

Esfrega os olhos. O ar parado, sufoca. Em volta, o caos. Cinzeiros virados, cinzas espalhadas, carteiras vazias de cigarro, copos de café caídos, folhas de papel amassadas jogadas à esmo. Há quanto tempo está ali? Dois dias? Dez? Já não sabe mais. Nem importa. Deixou de fazer diferença desde… não lembra. Sobre a mesa o jornal aberto na página de eventos anuncia “Jovem artista em Premiére de Autógrafos”. Quando isto? Já foi? Olha a data, confere com o calendário do…

Read More Read More